COMO ESVAZIAR AS RUAS DA CIDADE

Artigo publicado na Gazeta do Povo

 

O excesso de veículos nas ruas é um problema que vem afetando todo tipo de centro urbano, com mais ou menos intensidade. Segundo dados do Detran/PR, em 10 anos o Paraná teve sua frota duplicada, chegando hoje a mais de 6 milhões de unidades. É a terceira posição no ranking nacional, atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais.

Além disso, o Paraná detém 40% do total da frota da região Sul do Brasil, numa proporção de 0,57 veículo por habitante. O resultado é nítido: grandes congestionamentos.

Diante destes fatos, chega-se à conclusão de que o investimento em educação, fiscalização, engenharia e tecnologia é indispensável, com ênfase à palavra “eficiência”, que acaba resumindo todas as possíveis soluções e respostas para a questão.

É consenso, entre os urbanistas, de que a melhoria do uso do transporte intermodal (BRT, metrô, táxis, ciclovias etc.) não traz bons resultados se não estiver aliada a outros fatores determinantes ligados ao planejamento – aspectos como controle de tráfego em grandes áreas de comércio, serviços e lazer, cobrança de pedágios ou até mesmo restrição de circulação de veículos em algumas vias. Um exemplo é o que ocorreu na Rua XV de Novembro, em 1972. Na época, a intervenção na capital paranaense foi bastante contestada por comerciantes e moradores, mas hoje é motivo de orgulho para a cidade.

Ainda assim, não se deve esquecer que os automóveis são indispensáveis para a vida da cidade. De uma maneira incansável e interminável, todos devemos pensar em uma cidade mais amiga, humanizada e principalmente eficiente, e pensar em soluções que minimizem o impacto da presença dos meios de transporte não coletivos, que cresce a cada dia.

Inseridas neste contexto, estão algumas soluções como a racionalização das vias e raios de giro de esquinas, faixas de desaceleração e acumulação para acessos de veículos, eliminação de parte das vagas em vias públicas, liberando espaços de lazer e convívio para o pedestre; construção de garagens verticalizadas (edifícios-garagem) ou mesmo sob praças e parques, e definição de um re-layout dos estacionamentos e garagens já existentes, aumentando o número de vagas, entre outras.

Como acontece na concepção de um projeto de arquitetura – a busca da melhor eficiência e conforto de um espaço – com a compatibilização de diversas disciplinas, chega o momento de dar a importância merecida ao espaço que destinamos aos veículos, como por exemplo, o uso eficiente da tecnologia, tanto no momento do projeto, quanto na hora de realizar a operação do espaço. É necessário o debate aberto, para ajudar na melhoria de vida de nossas cidades.

Ricardo Sigel, arquiteto e sócio da GaragePlan

Gazeta do Povo

A GARAGEM É A PORTA DE ENTRADA DO SEU EMPREENDIMENTO

Todos os empreendimentos e seus idealizadores tem foco no cuidado com áreas comuns como os hall de entrada ou áreas de lazer. Cuidam em investir muito em mobiliário com design refinado, equipamentos mais avançados, revestimentos de última tendência, assinado por profissionais famosos e por consequência dependem de alto valor do budget. Nada contra a todo este investimento, pois realmente ficam em grande parte espetaculares!

Porém se esquecem que a grande parte dos acessos aos empreendimentos sejam eles, edifícios residenciais e comerciais, shoppings, hipermercados, supermercados, hospitais, clinicas, stripmalls, faculdades, escolas, indústrias e até sua residência é feito pelas garagens.

Acreditamos que uma parte dos esforços em valorizar um empreendimento a partir de agora deva passar pelo estacionamento.  Na lembrança das pessoas os estacionamentos são considerados lugares próximos ao inóspito; fuligem, escuridão, poluição, umidade e barulho são as características mais citadas por usuários de garagens.

Alguns empreendimentos de luxo já projetaram áreas mais agradáveis para autos, como box de lavagem, oficinas “gourmetizadas” e áreas de exposição de carros, mas sabemos que é possível implantar melhorias em todos os níveis e tipos de estacionamentos. Estacionamentos de supermercados por exemplo, poderiam se transformar em belíssimas áreas de eventos, promoções de produtos e lançamentos. Nada de novidade nessa ideia, mas pelo menos seriam eventos com maior qualidade espacial.

Os estacionamentos são proporcionalmente as maiores áreas de muitas tipologias de edifícios, por isso podemos transformar estacionamentos em áreas de eventos, porém só seria possível se houvesse qualidade planejada antecipadamente.

Enfim, cuidamos desta importante área do empreendimento com muito carinho e atenção, pois fazem parte de nossa rotina.

 

Escrito por:

Keiro Yamawaki

Diretor Garageplan

Coordenador de Arquitetura

 

PROJETO DE ESTACIONAMENTO DESENVOLVIDO POR ESPECIALISTA, POR QUÊ?

Durante a elaboração de projetos arquitetônico e estrutural para um empreendimento destinado a um uso específico, os projetistas dedicam muitas horas definindo conceitos e viabilidades de áreas privativas e comuns com grande preocupação para que se crie um melhor produto.

Para a definição da distribuição interna, layout e outras especificações no interior de uma laje corporativa, por exemplo, a recomendação é que sua definição seja feita por um especialista em desenvolvimento de projetos de interiores corporativos. O mesmo ocorre com projetos voltados para saúde (clínicas, hospitais), ensino(escolas, campusuniversitários.), varejo (shoppings, supermercados.), entre outros!

Ainda nessa linha, pode-se citar o momento do desenvolvimento dos projetos complementares. Deve-se, então, recorrer aos serviços de engenheiros estruturais, elétricos, hidráulicos, dados e assim por diante!

Por outro lado, em tempos de grande procura por melhorias na qualidade, otimizações de procedimentos e aumento na comodidade e qualidade na estética, para todo e qualquer processo, estão em continuo desenvolvimento técnicas e processos que visam oferecer uma preocupação especial para os espaços destinados ao armazenamento e fluxo de veículos.

Partindo dos conceitos iniciais aplicados pela arquitetura e da definição dos processos que determinado uso irá demandar no empreendimento, as atuações de consultorias para os espaços de garagem já podem ser iniciadas.  Será determinante que se realize uma correta compatibilização entre o lançamento e pré-dimensionamento de elementos estruturais com o melhor aproveitamento dos espaços (layout de vagas e áreas técnicas e de apoio) e melhor definição dos fluxos (vias para veículos e controles de acessos -cancelas) entre todos os agentes do “sistema estacionamento”, como pedestres vs automóveis vs caminhões vs bicicletas vs motocicletas, usuários vs funcionários vs visitantes, etc.

Os resultados positivos já são observados ainda na fase de planejamento e, consequentemente, confirmados no momento da maturação plena destes espaços.  O lema é aliar maior número de vagas possíveis com elevados níveis de conforto para todo e qualquer processo que venha a ser executado e um olhar bastante crítico voltado para a dinâmica e eficiência dos fluxos e para a estética, transformandoespaços, antes tidos como ambientes úmidos, escurose, de certa forma, abandonados em locais agradáveis, rentáveis e que instiguem a recorrência de boas experiências de “parqueamento”.

Quando uma determinada solução é desenvolvida, desde sua concepção inicial, por um especialista, e neste caso dando ênfase as áreas de estacionamento, sem dúvidas a qualidade final dos projetos estará acima do esperado pelo cliente.

As consultorias da GaragePlan podem auxiliar o cliente desde uma melhor formatação de viabilidade econômico-financeira, passando por todo o processo de definição e compatibilização dos projetos, até a especificação de produtos e tecnologia melhor indicados de maneira personalizada.

Consulte nossos serviços!

 

Escrito por:

Ricardo Sigel

Diretor Garageplan

Diretor Técnico